sábado, 30 de novembro de 2013

Cavalos são mortos a tiros em Joinville

Polícia Militar foi acionada por uma pessoa que teria presenciado a cena

Dois cavalos foram mortos a tiros na rua Antônio de Oliveira, no bairro Paranaguamirim, na madrugada deste sábado. A Polícia Militar foi acionada por uma pessoa que teria presenciado a cena.

Segundo o denunciante, um homem passou de motocicleta pelo local e fez vários disparos em direção aos cavalos. Dois foram alvejados e morreram no local.

A polícia não encontrou o proprietário dos animais e acionou o órgão público que ficou de recolher os animais pela manhã.

fonte: http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/noticia/2013/11/cavalos-sao-mortos-a-tiros-em-joinville-4350901.html

(vídeo) Ativista diz que segunda invasão ao Royal teve ação de grupo black bloc

30/11/2013
Jovem afirma que integrantes do movimento ALF resgataram roedores.
Camundongos foram levados do laboratório no dia 13.
Karina Trevizan
Do G1 São Paulo


Uma ativista que diz ter participado da segunda invasão no dia 13 ao Instituto Royal, em São Roque, afirma que o grupo que levou os camundongos do local teve a ajuda de integrantes do grupo Black Bloc – manifestantes que participam mascarados de manifestações e pregam o anarquismo e a desobediência civil, praticando atos de vandalismo.
A jovem, que não quis se identificar para a reportagem, conta que a retirada dos roedores foi organizada por membros do movimento Frente pela Libertação Animal (ALF).

leia mais e veja o vídeo

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

A verdade terrível sobre uma crueldade desumana

A verdade terrível sobre uma crueldade desumana
Foto: vita.org.ru
As centrais de açulamento na Rússia são locais pouco conhecidos da população em geral. A maioria dos russos não tem ideia do que ocorre no território desses campos de concentração para animais. A essência é simples - cães de caça são atiçados contra animais.
Os animais indefesos (às vezes são filhotes muito pequenos ou doentes e velhos) são entregues para o treinamento de cães, que lhes causam sérios ferimentos ou simplesmente cortam em pedaços. De uma vez ou em várias vezes. Como deter estas lutas violentas? A Voz da Rússia tentou entender.

A situação do ponto de vista de qualquer pessoa normal é absolutamente evidente: é absolutamente inadmissível o tratamento a que são submetidos animais selvagens (com frequência são raposas, guaxinins, texugos, javalis e às vezes até mesmo ursos) nas centrais de açulamento (elas também são chamadas de estações de testes e treinamento). Isto contraria a lei da Federação Rússia sobre maus-tratos de animais e simplesmente todas as normas da moral.

Mas, infelizmente, nos últimos anos aumenta cada vez mais o número de interessados em treinar seu cão para a caça, bem como o número semelhantes estabelecimentos. Os preços ali não são altos. Uma aula de dez minutos custa aos proprietários dos cães menos de 10 euros. Nesse período o cão pode “divertir-se” à vontade com sua vítima: via de regra o animal, contra o qual ocorre o açulamento não tem quaisquer modos de defesa. Por exemplo, arrancam as garras e dentes das raposas e lobos sem anestesia, para que eles não possam causar dano aos cães de raça. Com frequência, colocam como isca filhotes de raposa ou de guaxinins, que diferentemente dos adultos não podem oferecer resistência.

Maria Golubeva, defensora dos direitos dos animais e ativista do movimento PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) na Rússia, contou à Voz da Rússia sobre suas impressões a respeito de centrais de açulamento do entorno de Moscou.

“A primeira coisa que choca são as horríveis condições em que se encontram os animais – jaulas pequenas e frias, mau-cheiro, falta de higiene. Os animais têm grandes ferimentos purulentos, grau extremo de esgotamento. A uns comeram as orelhas, outros têm metade do corpo mordido. Quase todos têm mutilações neste ou em outro grau. É tão horrível que não dá para transmitir em palavras. Só temos vontade de chorar por impotência e desespero, quando vemos como açulam um bando de cães contra esses animais mutilados.

Sabe o que é pior? Quando o cão não consegue atacar por si só a vítima, os funcionários da estação “ajudam” seu cliente, pegam a fera e a seguram de modo que ela não escape, enquanto isso o cão rasga-lhe a garganta ou a barriga. É necessário que o cão sinta o gosto de sangue. Depois tiram a fera, costuram-lhe os ferimentos deixam que “descanse” e o procedimento repete-se novamente, até que o animal, finalmente não resiste. Aliás, mediante pagamento elevado pode-se combinar que o cão leve tudo até à morte.”

A centrais de açulamento atualmente não são reguladas pela lei. Os “verdes” russos chamam ativamente a atenção da sociedade para esse problema. No mês passado, cerca de 112.000 pessoas assinaram uma petição para aprovação de uma lei proibindo a atividade das estações de teste e treinamento na Rússia, que prestam serviços comerciais de açulamento de cães de caça contra animais. Os meios sociais exigem também aprovar uma lei federal de “proteção dos animais contra maus tratos. O grupo de iniciativa, encabeçado pelo conhecido apresentador de televisão Mikhail Shirvindt entregou a petição para análise na Duma de Estado. Agora a coleta de assinaturas prossegue e todos que quiserem podem dar sua contribuição, votando no site www.change.org/r u (STOP cruel animal baiting) pela proibição do atiçamento cruel de cães.

Mas até mesmo se este projeto de lei for aprovado e se tornar lei, isto não mudará muito, enquanto houver procura desses serviços. Mas o que leva os donos de cães a recorrer a esfoladores? Se eles educam um cão de caça, não é preciso fazer dele um assassino dos fracos, incapaz de lutar com animais iguais em força. As pessoas é que são as catalisadoras do processo anti-humano de açulamento contra vítimas fracas. Os budistas acreditam que o carma acumulado nesta vida manifestar-se-á obrigatoriamente na próxima. Possivelmente, estas pessoas que agora se sentem impunes e inocentes, em sua próxima encarnação estarão na pele daqueles que hoje são maltratados em centrais de açulamento.

Aliona Rakitina
Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/2013_11_29/Verdade-terr-vel-sobre-crueldade-ferroz-4020/

Homem oferece cachorros em troca de celulares e causa revolta da web

Anúncio foi feito por morador de Curitiba
29.11.2013 |
Da Redação

Um anúncio de internet gerou muita revolta nas redes sociais. Na web, um homem identificado como "Rafhael" está em busca de smartphones. Até então, tudo bem. O problema é que a "moeda de troca" proposta pelo jovem são filhotes de cachorro.

Em um site de anúncios, Rafhael sugere que os internautas troquem filhotes por iPhones do modelo 4S. Outra possibilidade, é a troca de dois animais por aparelhos mais modernos, como os modelos "iPhone 5" ou "Samsung S4".

Os animais, que tiveram fotos divulgadas no site, são uma mistura das raças bull terrier com pit bull.  O anunciante é de Curitiba, no Paraná.

fonte:http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-1/artigo/homem-oferece-cachorros-em-troca-de-celulares-e-causa-revolta-da-web/

Prefeito de Jundiaí sanciona lei que proíbe testes em animais

29/11/2013
Pedro Bigardi fez um estudo antes de tomar decisão.
De acordo com autor do projeto, população irá ajudar na fiscalização.
Do G1 Sorocaba e Jundiaí

O prefeito de Jundiaí (SP), Pedro Bigardi, sancionou nesta quinta-feira (28) o projeto de lei que proíbe o uso de animais em testes de laboratórios. Antes de tomar a decisão, o chefe do Executivo fez um estudo sobre o assunto. "Ainda há muito o que se fazer, mas percebo que o mundo caminha para a busca de outras formas de se fazer pesquisa sem a necessidade de usar animais”, explica Bigardi.
Para o autor da lei, o vereador Leandro Palmarini, comemora a assinatura do prefeito. “Há pelo menos cinco métodos alternativos para se fazer pesquisa sem usar animais: ressonância magnética, bonecos, fertilização in vitro, nanotecnologia e simulação em computador”, explica.
Palmarini acredita ainda que a população ajudará na fiscalização quando souber da lei. “Mais de 20 municípios já nos procuraram para conhecerem o projeto”, destaca.
Agora como lei, a medida será publicada na edição desta sexta-feira (29) da Imprensa Oficial do Município de Jundiaí.

Lei sancionada será publicada na Imprensa Oficial do Município
fonte:  http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/noticia/2013/11/prefeito-de-jundiai-sanciona-lei-que-proibe-testes-em-animais.html

Em Sorocaba, projeto autoriza enterro de animal com dono

Em São Paulo, proposta semelhante aprovada na Câmara foi vetada
29 de novembro de 2013 |

JOSÉ MARIA TOMAZELA - Agência Estado
SOROCABA - Um projeto de lei protocolado na Câmara de Vereadores de Sorocaba, a 92 km de São Paulo, autoriza o sepultamento de animais domésticos nos cemitérios destinados às pessoas. O projeto prevê que os cães, gatos, pássaros e outros animais que convivem no ambiente familiar sejam enterrados em túmulos e jazigos destinados aos proprietários e familiares em cemitérios públicos e particulares. A proposta será analisada pelas comissões do Legislativo e, se passar, pode ser posta em votação no início do próximo ano.


De acordo com o vereador Izídio de Brito (PT), o projeto foi inspirado em proposta semelhante aprovada este mês pela Câmara de São Paulo. Segundo ele, muitos animais passam a integrar o círculo de afeto dos donos e são tratados como entes da própria família. Embora existam cemitérios e crematórios específicos para os pets, as taxas cobradas são muito altas e tornam o uso impraticável para a maioria das pessoas. A destinação dos animais mortos é questão de saúde pública, segundo o vereador. Se a proposta virar lei, ele prevê que a atribuição de prover o cumprimento será do Serviço Funerário Municipal.


leia mais

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Brigitte Bardot apela à ministra do Interior belga por direitos dos cavalos

AFP internacional
28. Novembro 2013 -
Brigitte Bardot escreveu nesta quinta-feira à ministra belga do Interior, Joëlle Milquet, pedindo para que o sistema de adoção de cavalos aposentados da polícia belga não seja abandonado, anunciou a sua Fundação de defesa dos animais.

"O plano de economia da Polícia Federal ameaça o destino e a segurança dos cavalos reformadas, por isso peço-lhe para não questionar o sistema de adoção, que provou sua eficácia assegurando uma aposentadoria merecida para muitos cavalos", escreveu a ex-atriz.

leia mais

Câmara de Votorantim aprova projeto que proíbe uso de animais em testes

28/11/2013
Câmara de Votorantim aprova projeto que proíbe uso de animais em testes
Caso haja o descumprimento da lei, haverá multa de R$ 3.852,75.
Prefeito Erinaldo Alves da Silva precisa sancionar a lei.
Do G1 Sorocaba e Jundiaí

A Câmara de Vereadores de Votorantim (SP) aprovou nesta semana, por unamidade, projeto de lei que proíbe a realização de determinadas práticas envolvendo animais de qualquer espécie, bem como o sacrifício injustificado. De acordo com o projeto, que foi aprovado nesta segunda-feira (25), fica proibida a prática de vivissecção, que é o ato de cortar um animal vivo com o próposito de realizar estudos.
Dessa forma, a proibição também atinge a experimentação científica, laboratorial ou qualquer ato capaz de provocar sofrimento físico ou psicológico no animal. O ato de sacrificar um animal só será aceito no caso de procedimentos veterinários devidamente justificados e em casos que haja risco comprometendo à saúde humana.

leia mais

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Maus-tratos a cavalos vai deixar Petrópolis, RJ, com menos charretes

27/11/2013
Decreto da cidade determina que o condutor perca a autorização.
Atividade é considerada um atrativo turístico, mas gera polêmica.
Do G1 Região Serrana


Cavalos de charretes em Petrópolis foram vistoriados pela Ong Anima Vida (Foto: Andressa Canejo)

Uma vistoria realizada este mês pelo Núcleo de Bem-Estar Animal, órgão ligado à secretaria de Meio Ambiente de Petrópolis, Região Serrana do Rio, constatou situação de maus-tratos aplicada a um dos animais utilizados na condução das charretes que circulam pelo Centro Histórico. O laudo feito por uma veterinária foi encaminhado à Companhia Petropolitana de Transportes (CPTrans), que segundo o decreto nº 1.016, deveria extinguir de forma imediata a autorização do profissional. O condutor Anderson de Oliveira Granja, 34 anos, nega a infração.
        Segundo o próprio condutor apontado como autor da irregularidade, o animal teria emagrecido bruscamente por conta de uma doença chamada mormo, e não porque sofre maus-tratos. Entretanto, o charreteiro não buscou ajuda veterinária e não deu tratamento adequado ao cavalo. “Trata-se de um mal entendido. Eu mesmo estou cuidando dele e vou entrar em contato com o veterinário”, disse Anderson, proprietário da vitória, como são chamadas as charretes, de nº 016. “Dependo disso para sustentar minha família”, acrescentou o condutor.

leia mais

(vídeo) Startup que diminui testes em animais vence Desafio Brasil

São Paulo – A PluriCell Biotechnologies, startup voltada à biotecnologia, venceu a 8ª edição do Desafio Brasil. A competição premia as melhores startups nacionais e é organizada pelo Centro de Estudos em Private Equity e Venture Capital (GVcepe) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP). A premiação aconteceu ontem durante a realização da Open Innovation Week.

A PluriCell Biotechnologies tem a tecnologia para a geração de vários tipos celulares humanos a partir de células-tronco e com isso é capaz de reduzir os testes que são realizados em animais. Em outubro, a startup ficou em primeiro lugar no 1º Prêmio Startup Campinas.
leia mais e veja o vídeo aqui


Após 'assassinato' acidental, elefante fêmea é transferida de zoológico

27 de Novembro de 2013•

Em 25 de abril de 2012, Mila esmagou Helen Schofield, de 42 anos, que trabalhava domando animais
Foto: AP

Mila, um elefante fêmea de 3,5 toneladas, foi acolhida pelo zoológico de San Diego, no Estado americano da Califórnia, após matar acidentalmente um funcionário do zoológico de Franklin, na Nova Zelândia, onde vivia. As informações são da AP.



leia mais

terça-feira, 26 de novembro de 2013

(Campinas) Empresária oferece R$ 2 mil por pista de autor de envenenamento de cães

26/11/2013

Animais comeram carne com chumbinho em Campinas e dois morreram.
Vítima registrou ocorrência na Polícia Civil e enviou material para perícia.
Do G1 Campinas e Região

Thor e BomBom morreram após suspeita de envenenamento (Foto: Jomari Messias/ Arquivo Pessoal)

Uma empresária oferece R$ 2 mil de recompensa por informações do suspeito de envenenar quatro cachorros da sócia dela, no Jardim do Vovô, em Campinas (SP). Os animais foram encontrados pela dona, Jomari Aparecida Messias, com sintomas de envenenamento na tarde de sexta-feira (22). Um deles, Thor, de 4 anos, já estava morto no local. Outro cão, Bombom, de 5 anos, morreu após sete horas de cuidados na clínica veterinária.
Já os outros dois, Kiko e Snow, receberam atendimento veterinário e passam bem. "Achei dentro da casinha de um deles muito vômito e tinha um pedaço de carne recheados de chumbinho", conta a dona dos animais. Na casa, haviam ainda outros dois cães, mas que não tiveram contato com a carne envenenada.

Cão vítima de tortura não resiste aos ferimentos e morre em São Vicente

26/11/2013

Filhote foi encontrado com as partes íntimas cortadas a sangue frio.
Animal faleceu na manhã desta terça-feira (26) no litoral de São Paulo.
Carolina Ramires
Do G1 Santos

Veterinário publica foto com o cão durante tratamento
(Foto: Carlos Alberto Molina/ Arquivo Pessoal)

O cachorro que foi encontrado por uma moradora de São Vicente, no litoral de São Paulo, com sinais de maus-tratos, não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã desta terça-feira (26). Ele teve o pênis e a bolsa escrotal cortados a sangue frio.
Segundo o veterinário Carlos Alberto Molina, o animal apresentou melhoras na última segunda-feira (25), já que começou a se alimentar e estava urinando normalmente. Hoje, porém, o filhote acordou muito fraco e debilitado. “Ele acordou tão fraco que nem pude operá-lo com medo da reação”, conta. O animal piorou muito e veio a falecer.
 “Meu amiguinho virou estrela, muito triste e lamentável”, finaliza.
leia mais

Revista relata maus tratos e mortes de animais em produções de Hollywood

Denúncia »
Revista relata maus tratos e mortes de animais em produções de Hollywood
Organização responsável pela proteção dos animais abafou casos de maus tratos e mortes para preservar relação com produtores

Agência O Globo
Publicação: 26/11/2013


Organização denuncia que dezenas de ovelhas e cabras morreram durante as gravações de "O Hobbit: Uma jornada inesperada". Foto: Warner/Divulgação

Uma reportagem do Hollywood Reporter apresenta evidências de que a American Humane Association (AHA), organização responsável por supervisionar o tratamento dispensado a animais nas gravações de filmes e programas de TV, abafou, sistematicamente, casos de maus tratos e mortes, tudo para preservar as relações com poderosos produtores de Hollywood. O texto, publicado nesta segunda-feira (25), explica como o grupo se tornou "parte da indústria que deveria regulamentar".

leia mais

Cresce nº de denúncias contra maus tratos de animais

AGÊNCIA ESTADO
ÍTALO REIS
O registro pelo Disque-Denúncia de maus tratos contra animais cresceu cerca de 31% nos últimos 12 meses no Estado de São Paulo, segundo informações do Instituto São Paulo Contra a Violência (ISPCV), que mantém o 181. De novembro a fevereiro, o número de denúncias quase dobrou.

Segundo o Disque-Denúncia, foram 3.105 ligações informando algum tipo de violência contra animais entre março de 2011 e fevereiro deste ano, contra 2.368 casos no mesmo período entre 2010/2011. As denúncias só ficaram atrás de ligações com dados sobre tráfico de drogas, jogos de azar e maus tratos contra crianças, historicamente os três crimes com maior número de denúncias.

leia mais

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Carroceiros protestam contra proibição da circulação de veículos de tração animal

Nota sobre a notícia abaixo: os carroceiros deveriam parar de explorar animais e encontrar outro método de tração para as carroças.
João
---------------------------------

Publicação: 25/11/2013
Carroceiros protestam contra proibição da circulação de veículos de tração animal
Foto: Jailson da Paz/DP/D.A Press

Após um protesto de 45 minutos bloquear as principais ruas do Recife, do bairro do Bongi até a Boa Vista, a manifestação feita por cerca de 200 carroceiros chegou ao fim, por volta das 17h15 desta segunda-feira (25), depois de uma reunião entre a categoria e o presidente da Câmara dos Vereadores do Recife, Vicente André Gomes, e uma comissão de legisladores, incluindo Aline Mariano e Raul Jungmann.

Cerca de 50 carroças tomaram as ruas do Recife contra a lei que proíbe a circulação de veículos de tração animal na capital pernambucana. De acordo com os trabalhadores, a lei foi aprovada sem consulta prévia ou audiência pública. Além disso, o grupo informou que os dados da Prefeitura do Recife estão desatualizados. Segundo os carroceiros, a gestão municipal contabilizou cerca de 300 profissionais, quando, em verdade, eles chegam a quase quatro mil somente no Recife.


leia mais


Timon: Dono de suposta rinha depõe para delegada Ingrid na Central

24/11/13
Polícia Militar de Timon encontrou neste domingo local onde funcionaria a briga de canários no bairro Planalto Bela Vista.

A delegada de plantão da Central de Flagrantes de Timon, Ingrid Albuquerque, informou ao Cidadeverde.com que foram apreendidos, na manhã deste domingo (24), 79 canários de diversas raças, um xexéu, um corrupião, um chico preto e duas sabiás, além de 19 malas para transporte de pássaros e três gaiolas em uma operação da PM.


Delegada Ingrid

O proprietário do local admitiu que treinava os animais para competições e foi enquadrado por crime ambiental. "O senhor Valberin Batista de Sousa, assumiu a propriedade das aves e admitiu que fazia rinha para selecionar os pássaros e levar para a competição", declarou a autoridade policial.


leia mais

Deputados cobram criação da CPI dos maus-tratos a animais

Brasília »
Tércio Amaral
Publicação: 25/11/2013
Os direitos dos animais vem conquistando diversos segmentos da sociedade. Agora é a vez da Câmara Federal se atualizar com as novas “demandas políticas”. Alguns deputados começam a se movimentar e defender a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar maus-tratos a animais. O grupo diz que vai cobrar publicamente do presidente da Casa, o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB), uma posição, caso os trâmites para a instalação do órgão continuem sendo protelados.
O peemedebista preferiu descrição ao tratar da pauta “polêmica”. Alves prometeu, mais uma vez, pautar o requerimento de urgência para a criação da CPI. Mas desta vez, o presidente também se comprometeu a votar a própria criação da mesma para esta terça-feira (26). Dentro do grupo, o sentimento é o de que se perdeu a oportunidade aberta pelo episódio dos beagles capturados no Instituto Royal, de São Paulo.
Com informações do Poder Online (iG)
http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2013/11/25/interna_politica,475622/deputados-cobram-criacao-da-cpi-dos-maus-tratos-a-animais.shtml

Gatinho tigrado para adoção em Campinas

Este lindo gatinho tigradinho de 2 meses está para adoção em Campinas. O nome dele é Sushi. Ele é muito carinhoso... Liguem para 3241-7765 ou 3212-0241

sábado, 23 de novembro de 2013

Unicamp: Ativistas realizam protesto contra testes em animais

iG Paulista - 23/11/2013 -
Paulo Campos | pcampos@rac.com.br

Grupo disse que planeja na próxima semana repetir o ato durante o processo seletivo da PUC-Campinas
Foto: Dominique Torquato/AAN

Grupo disse que planeja na próxima semana repetir o ato durante o processo seletivo da PUC-Campinas
Onze participantes realizaram na manhã deste sábado (23) um protesto pacífico contra o testes científicos em animais no campus da Unicamp. Com a presença de duas viaturas, os manifestaram seguiram da Biblioteca até o Centro Multidisciplinar para Investigação Biológica na Área da Ciência em Animais de Laboratório (Cemib). A tropa de choque foi até o local mas logo, se retirou.

Com faixas e gritos de protestos, o grupo disse que planeja na próxima semana repetir o ato durante o processo seletivo da PUC-Campinas.

Grupo disse que planeja na próxima semana repetir o ato durante o processo seletivo da PUC-CampinasGrupo disse que planeja na próxima semana repetir o ato durante o processo seletivo da PUC-Campinas

Outro lado

Em nota oficial, a Unicamp afirma que todas as atividades que envolvem a criação e utilização de animais de laboratório no ensino e pesquisas realizadas nos campi da Unicamp são regulamentadas por dispositivos legais nacionais e internacionais e seguem rigorosamente os critérios estabelecidos na Lei Federal Nº 11.794/2008, no Decreto Nº 6899/2009 e na Resolução CONCEA Nº 12/2013, sobre a Diretriz Brasileira para o Cuidado e a Utilização de Animais para fins Científicos e Didáticos. Ainda a universidade afirmou que repudia todo ato que coloque em risco o bem-estar e a saúde de qualquer animal experimental e a saúde pública.

Com informações de Marita Siqueira/AAN

fonte:
http://paulista.ig.com.br/ig_paulista/?url_layer=http://correio.rac.com.br/_conteudo/2013/11/ig_paulista/127873-ativistas-realizam-protesto-contra-testes-em-animais.html

(Marília-SP) Mendigo entra em depressão após sumiço de gato que levava no ombro

22/11/2013

Jeferson Aparecido de Jesus vai diariamente na rodoviária de Marília.
Ele tem 30 anos e ficou conhecido pelo modo que levava o animal.
Alan Schneider
Do G1 Bauru e Marília


Morador de rua está desesperado atrás do companheiro que cuidou por 9 meses (Foto: Onganima Marília)

Jeferson Aparecido de Jesus é morador de rua há nove anos em Marília (SP). Ele tem o hábito de passar pelo Terminal Rodoviário diariamente, onde já ganhou amizade de alguns funcionários do local. No entanto, Jeferson ficou conhecido por andar pela cidade com um gato no ombro. Depois de nove meses cuidando do animal, ‘Maylon’ sumiu e o morador de rua entrou em depressão.
“Não durmo, não como. Andei por toda região da rodoviária, mas nada. Eu quero o meu bichinho de volta. Outro igual aquele eu não acho. Arrancou e despedaçou o meu coração. Ainda estou procurando e tenho fé em Jesus Cristo. Tenho que achar o meu bichinho. É a única coisa que eu tenho na vida. Na rua não tenho mais ninguém”, disse Jeferson.

leia mais

Ativistas protestam contra o uso de animais em experimentos na Unicamp

Ativistas protestam contra o uso de animais em experimentos na Unicamp
fonte: Rádio CBN Campinas
Flávio Paradella, sábado, 23 nov 2013 12:12

escute a notícia
Biotério da Unicamp teve a segurança reforçada (Foto: Flávio Paradella)
Foram 12 pessoas que pela manhã deste sábado se reuniram em frente a biblioteca central da Unicamp. O objetivo era protestar contra o uso de animais em experimentos científicos na universidade estadual de Campinas. A concentração aconteceu no Ciclo Básico, que recebeu faixas com as reivindicações dos ativistas. Os manifestantes então sairam em passeata pelas ruas praticamente desertas do Campus e o rumo já estava definido. O biotério do Centro Multidisciplinar para Investigação Biológica. No local, animais são criados e mantidos para pesquisas científicas.

Por causa da manifestação, a Unicamp reforçou a segurança nas imediações da unidade. O temor era de uma possível invasão para resgatar ratos que são usados como cobaias. Foram colocados cones para isolar as vias de acesso e neste sábado a polícia militar foi chamada para ajudar a conter a suposta ameaça.

Mas desde o começo do protesto os ativistas demonstravam que essa não era a intenção. E sim aproveitar a polêmica causada com a invasão do Instituto Royal, em São Roque. O laboratório que foi invadido por um grupo de ativistas na madrugada do dia 18 de outubro. Do local, foram levados todos os cachorros da raça beagle e alguns coelhos que eram usados em testes. Os ativistas acusam a empresa de maus-tratos aos animais, o que o Instituto Royal nega. Por sinal, a empresa encerrou as atividades.

Um dos jovens mais atuantes na manifestação na Unicamp era Jeff, identificação dada por ele aos seguranças da Unicamp, mas que para imprensa fez questão de usar o nome do ativista israelense da causa animal, Sasha Boojor. Para Jeff, ou Boojor, o protesto serviu para defender uma posição, mas de maneira pacífica.

Após a passeata, os ativistas chegaram ao biotério do Centro Multidisciplinar para Investigação Biológica da Unicamp e no local também colocaram faixas e cartazes com palavras de ordem e frases contra o uso de animais em experimentos. Uma das mais animadas durante a manifestação era Eliete Ferrari. Para ela, que é vegana e não consome ou faz uso de qualquer produto de origem animal, a causa ganha com o tempo cada vez mais adeptos.

Este mesmo grupo que fez o protesto no biotério da Unicamp também foi o responsável pela manifestação do dia 16 de novembro em frente ao campus II da PUC-Campinas.

http://www.portalcbncampinas.com.br/?p=68743

UNICAMP: Ativistas realizam protesto contra testes em animais

Sábado, 23.11.2013 na Unicamp, Campinas

fonte: portal RAC http://correio.rac.com.br/
Com faixas e gritos de protestos, onze manifestantes criticaram a universidade por teste em animais

Cavalo é resgatado após sofrer maus tratos

Um cavalo foi abandonado na noite da última quarta-feira (20) no Planalto Ininga, zona Leste de Teresina.

22/11/2013

 
Um cavalo foi abandonado na noite da última quarta-feira (20) no Planalto Ininga, zona Leste de Teresina, após sofrer maus tratos. Debilitado e sem poder andar devido a um profundo ferimento em uma das patas, o animal estava há três dias sobrevivendo da ajuda de moradores, que levavam alimento e água.

Os moradores acreditam que ou o cavalo sofreu maus tratos de seu antigo proprietário ou foi machucado por pessoas da própria região. "É um absurdo bater em um animal como esse, que não faz mal a ninguém. Você vê que ele é dócil, quer apenas uma ajuda e ser bem tratado", criticou Francisco Alves, conhecido como Dinho, nome usado para batizar o cavalo por ter sido a pessoa que buscou ajuda para salvá-lo.
leia mais

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

ONG lança campanha contra consumo de carne de cão e gato em 14 cidades da China

INTERNACIONAL

Redação Lux em 2013-11-22

Defensores dos direitos dos animais lançaram 279 cartazes em 14 cidades da China, incluindo na capital Pequim, para denunciar o consumo de carne de cão e gato por parte da população, visando preservar aqueles bichos.

«O que você põe na sua boca pode ter sido o melhor amigo do seu filho», refere um cartaz lançado pela entidade que promove da iniciativa, a Animal Asia, e que assinala a necessidade de cada cidadão chinês «saber quando dizer não à carne de gato ou cão».

As tradições culturais antigas daquele país asiático impelem muitos chineses, sobretudo os do sul do país, a consumir a carne de cão e gato, mas o desenvolvimento da classe média chinesa, está a mudar estes hábitos alimentares, fazendo com que os moradores das regiões urbanas olhem para estes bichos como animais de estimação.

http://www.lux.iol.pt/internacionais/ong-lanca-campanha-contra-consumo-de-carne-de-cao-e-gato-em-14-cidades-da-china-carne-cao-china-comer-cao-gato/1512549-4997.html

Presidente da SBPC defende manutenção de testes científicos em animais

Nota sobre a notícia abaixo: infelizmente parte retrógrada dos cientistas brasileiros ainda defendem testes cruéis em animais. Ao invés de modernizarem seus métodos de pesquisa, estes pesquisadores reacionários insistem em praticar uma ciência medieval, insistindo com testes em animais.
João
-------------------------

Seminário Brasil Ciência 22/11/2013 |

Presidente da SBPC defende manutenção de testes científicos em animais
Segundo Helena Nader, "nenhum país do mundo proíbe pesquisa com animais"


Presidente da SBPC defende manutenção de testes científicos em animais Antonio Cruz/Agência Brasil
Helena Nader durante o encontro anual da SBPC, em julho deste ano
Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil
Roberta Pennafort
A presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader, pretende apelar ao Congresso para garantir os testes em animais no País. Depois das duas invasões ao Instituto Royal, em São Roque, no último mês, para a libertação de cães e roedores usados em pesquisas, cientistas foram ameaçados por ativistas dos direitos dos animais, segundo Helena.

"Estou muito preocupada, pois o Congresso está colocando para votação em regime de urgência uma lei que vai contra todos os avanços que conseguimos. Uma lei que é modelo mundial está sendo rasgada. É um grave momento pelo qual a pesquisa brasileira na área de saúde e biologia está passando", disse nesta quinta-feira, 21, durante o Seminário Brasil Ciência, Desenvolvimento e Sustentabilidade, na Universidade do Estado do Rio.


leia mais

Cadela é resgatada após ser banhada com diesel e sofrer intoxicação em MT

Animal abandonado foi encontrado agonizando em rua de Colíder. Veterinário informou que cadela de raça passa por desintoxicação.
   22/11/2013 -Fonte: G1 MT  



Vítima de maus tratos, uma cadela da raça teckel foi resgatada das ruas de Colíder, a 648 km de Cuiabá, em estado grave de intoxicação. Ela foi encontrada na terça-feira (19) e está internada em uma clínica veterinária da cidade, ainda sem previsão de alta. O animal de rua, batizado de 'S10', pelo médico veterinário Cícero Antônio Bezerra Marques de Sá, que a atendeu, foi banhado de óleo diesel, o que causou a intoxicação. O responsável pelos maus tratos, porém, ainda não foi identificado.

"Ela estava com intoxicação grave e já estava com a respiração ofegante, batimento cardíado acelerado. Ela está passando por um processo de desintoxicação e já está um pouco melhor", disse o veterinário. Cícero avaliou que alguém deve ter jogado óleo diesel no animal, imaginando que pudesse curá-la de alguma enfermidade. "Reza a lenda que o óleo diesel acaba com alguns problemas, como sarnas, carrapatos. Pode até combater com esses problemas, mas acaba com o animal também", pontuou.

leia mais

Autor de livro de ficção que aborda testes em animais participa da Mostra Animal 2013

  Educação e Cultura
[22-11-2013]


O autor Ricardo Laurino realiza bate-papo e sessão de autógrafos do livro O ÚltimoTeste durante a IV Mostra Internacional de Cinema Pelos Animais, que acontece em Curitiba, nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro. As sessões de autógrafos acontecem no dia 30, às 19h30, e no dia 1º, às 16h15.

Bastante discutido depois da invasão ao Instituto Royal para libertação dos beagles usados para testes, o tema aparece na obra em forma de ficção. Em uma trama acelerada, dois grandesamigos  envolvem-se em uma verdadeira guerracontemporânea. De um lado, a comunidade científica que defende a realização de testes em animais; do outro, ativistas que estão dispostos a tudo para se fazerem ouvir.


leia mais

A partir de agora, cães e gatos poderão tirar passaporte

Sexta, 22 de Novembro de 2013 -
Fonte: Da redação
Foto: Ilustração

A partir de agora, donos de cães e gatos poderão optar qual documento desejam levar quando forem viajar com seus animais de estimação. Podem escolher continuar usando o certificado sanitário internacional e atestado de saúde do animal, que até então era o único e obrigatório documento para trânsito de cães e gatos, ou podem emitir o passaporte do pet.

As regras para a emissão do passaporte brasileiro para cães e gatos foram publicadas na edição desta sexta-feira (22) do Diário Oficial da União. O documento já havia sido criado em março de 2010, mas ainda era preciso revisão e definir alguns detalhes.

leia mais

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Deputados e manifestantes pedem abertura de CPI sobre maus-tratos a animais

Inquérito »
Agência Câmara
Publicação: 20/11/2013
Com cartazes, fantasias, autofalantes e até cachorros de verdade, ativistas em defesa dos animais promoveram uma manifestação pacífica na tarde desta quarta-feira (20) em frente ao anexo 2 da Câmara dos Deputados. A mobilização, organizada por meio das redes sociais, estava prevista para ocorrer também em mais de 32 cidades brasileiras.

O principal objetivo do movimento é pedir a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar casos de maus-tratos a animais, além de exigir penas mais rígidas para quem comete esse crime.


leia mais

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

China: Organização de direitos dos animais contra tortura de coelhos angorá

A organização de defesa dos direitos dos animais PETA apelou hoje ao boicote dos produtos feitos com lã angorá, acusando os fabricantes chineses de arrancar o pelo aos coelhos vivos.
MUNDO
Organização de direitos dos animais contra tortura de coelhos angorá
Lusa
15:36 - 20 de Novembro de 2013 | Por Lusa

Num vídeo divulgado pela PETA, vêem-se várias explorações de coelhos angorá e animais presos a bancadas de madeira em salas repletas de jaulas, com os operários a arrancarem-lhes o pelo à mão enquanto os coelhos guincham em agonia.

Sem pelo na maior parte do corpo e com a pele com feridas extensas, os animais são novamente atirados para as jaulas, tentando lamber as feridas. Quando o pelo cresce novamente, são sujeitos à mesma tortura.

Os pelos arrancados desssa maneira rendem mais dinheiro aos comerciantes, porque são mais longos e de melhor qualidade.

leia mais

Aprovada proibição do uso de animais para testes de cosméticos em Sorocaba

19/11/13 | EM SOROCABA

Aprovada proibição do uso de animais para testes de cosméticos em Sorocaba

- Janet Stephens/Wikimedia

Os vereadores de Sorocaba aprovaram na sessão de hoje da Câmara projeto de Lei de autoria do presidente da Casa, José Francisco Martinez (PSDB), que proíbe no município experimentações com animais para testes de cosméticos, produtos de limpeza e higiene, de nutrição animal e demais produtos das indústrias químicas.

De acordo com o projeto, só serão permitidas pesquisas que não causem danos ou sofrimento ao animal e tenham por finalidade o teste de fármacos para tratamento de doença grave, produção de vacinas ou para fins didáticos, mesmo assim, se não existir método alternativo. O projeto recebeu parecer favorável da Comissão de Justiça.

 leia mais

Ativista marca pele com ferro quente em ato contra maus-tratos a animais

20/11/2013
Protesto nesta quarta-feira (20) reuniu diferentes grupos de Campinas (SP).
Manifestação foi organizada por meio das redes sociais; não houve tumulto.
Do G1 Campinas e Região

Ativista marca com ferro quente o braço em protesto contra maus tratos aos animais (Foto: Anaísa Catucci/G1)

Ativistas de Campinas (SP) fizeram uma manifestação na manhã desta quarta-feira (20) em frente ao prédio do Fórum, próximo ao Largo do Rosário, no Centro, contra a crueldade e o uso de animais como cobaias. Durante o ato, uma estudante de enfermagem, de 21 anos, marcou o número "269" com ferro quente o braço em solidariedade. O protesto, que foi organizado por meio das redes sociais, reuniu pelo menos 100 pessoas de diferentes grupos. Eles usaram roupas de açougueiro, faixas e pintaram o corpo com tinta. A Guarda Municipal acompanhou a ação e não foi registrado tumulto.
Ativista marca número no braço com ferro quente em protesto contra maus-trataos aos animais (Foto: Anaísa Catucci/G1)

A estudante, que preferiu não se identificar, afirma que decidiu fazer a marcação para representar o sofrimento do gado que é separado para o abate. O nome do grupo deriva de um número marcado em um bezerro que os ativistas do movimento encontraram em uma fazenda de gado leiteiro israelense. “Minha dor vai passar e a dos animais? Nosso objetivo é dar um basta nesta dor que os animais enfrentam a cada dia”, disse a ativista vegana. Foram feitas encenações para demonstrar como ocorrem os maus-tratos e uma participante costurou na orelha um brinco de plástico usado para individualizar animais.

 leia mais

(biotério) Unicamp reforça segurança para evitar invasão

Nota: o texto tem um pequeno equívoco. O nome do local macabro na Unicamp é CEMIB e não CEMIG
João
-----------------------------------
CAMPINAS
Unicamp reforça segurança para evitar invasão
Universidade teme que o Cemig seja ocupado por grupos de defesa do direitos dos animais

20/11/2013 - 06h45 | Cecília Polycarpo
cecília.cebalho@rac.com.br

Foto: Janaína Maciel/Especial a AAN

Acesso ao Cemig foi fechado e segurança fazem a vigilância do prédio


A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) reforçou a segurança do Centro Multidisciplinar para Investigação Biológica na Área da Ciência em Animais de Laboratório (Cemib) após grupos de defesa do direitos dos animais ameaçarem, pelas redes sociais, invadir o prédio e libertar camundongos usados em testes. Desde segunda-feira (18), dois guardas da vigilância patrimonial do campus controlam quem passa pela via de acesso ao centro. Uma viatura e cones também foram colocados para obstruir a rua.

No próximo sábado, representantes de organizações não governamentais (ONGs) de Campinas farão um protesto em frente ao Cemig contra a utilização de animais nos experimentos. Em nota oficial, a Unicamp confirmou que as medidas foram tomadas nesta semana por causa das ameaças na internet.

Prevenção
Segundo o comunicado, o reforço é para “evitar a depredação do patrimônio público”. Desde a semana passada, o grupo Frente pela Libertação dos Animais posta mensagens no Facebook sobre uma possível invasão. O movimento foi o mesmo que participou da ação que libertou 178 cães da raça beagle do Instituto Royal, em São Roque (SP), no dia 24 de outubro..

Porém, o presidente do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais de Campinas e um dos organizadores da manifestação, Flávio Lamas, afirmou que o ato será pacífico e que não há intenção de sequestrar os bichos. “Ninguém está pensando em invadir o Cemig, ninguém foi chamado para isso. A Frente pela Libertação dos Animais não tem ações na cidade”, explicou.

Reivindicação
Segundo Lamas, o protesto será para reivindicar mais transparência em relação às atividades que ocorrem no centro. Lamas afirmou que a Unicamp é uma das poucas instituições de Campinas que não informam em quais e quantos animais são feitos os testes. Ainda de acordo com o ativista, os experimentos feitos no Cemig são “misteriosos”.

“A Unicamp é a única universidade que não mostra evolução neste sentido. Queremos iniciar uma conversar para avançarmos no assunto de testes com animais”, completou Lamas. No último sábado, o ativista organizou outro protesto em frente ao Campus 2 da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), na Avenida John Boyd Dunlop, contra o uso de animais em aulas de cursos da área da saúde. A manifestação, que durou cerca de uma hora e meia, terminou com uma conversa entre os ativistas e o pró-reitor de administração da instituição, Ricardo Pannain.

“Temos um comitê de ética e trabalhamos para diminuir, na medida do possível a utilização de animais em aulas” , disse o pró-reitor. Hoje, os mesmos ativistas que participaram do ato na PUC 2 farão uma manifestação no Largo do Rosário contra a utilização de animais em testes.Unicamp
Em nota, a Unicamp informou que está credenciada junto ao Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal, órgão do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, para realizar os testes e que possui uma comissão de ética para o uso de animais. Porém, a universidade não informou quantos e nem quais animais o Cemig abriga.

Segundo a Unicamp, são feitos testes de extratos naturais de plantas com atividades antiulcerogênicas, antitumoral, desenvolvimento de fármacos para malária cerebral, esquistossomose, leishmaniose, terapia celular, terapia com RNA de interferência, tratamento de lesões prostáticas, estudo de peçonhas em serpentes, aranhas e escorpiões, novos procedimentos cirúrgicos em múltiplas especialidades da área médica, entre outros.

http://correio.rac.com.br/_conteudo/2013/11/capa/campinas_e_rmc/125270-unicamp-reforca-seguranca-para-evitar-invasao.html

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Ameaças isolam biotério da Unicamp

Jornal METRO de hoje 19.11.2013

Pesquisas com animais não são indispensáveis

Gilberto Pinheiro*

Em alusão às pesquisas científicas utilizando animais, diversos cientistas espalhados pelo mundo mostram-se contrários a estas práticas.  Eu mesmo já entrevistei em meu programa de rádio dois cientistas e docentes da Universidade Federal Fluminense, tecendo comentários literalmente contrários às mesmas.

Nos EUA, o doutor John Pippin, presidente da Associação Americana - Comitê Médico Pela Medicina Responsável (PCRM),  com mais de 150 mil médicos associados, posicionou-se também contrário à utilização de animais, afirmando categoricamente que não são indispensáveis às pesquisas  e que 92% dos resultados obtidos em animais são inócuos em seres humanos.

leia mais

Ameaças isolam biotério da Unicamp (VIAS DE ACESSO AO BIOTÉRIO ESTÃO FECHADAS)

Ameaças isolam biotério da Unicamp (VIAS DE ACESSO AO BIOTÉRIO ESTÃO FECHADAS)
Alerta. Ativistas planejam por meio de rede social invasão para libertar camundongos
    Há quatro dias, a vigilância do Cemib (Centro Multi-Insitucional de Bioterismo) da Unicamp foi intensificada por causa de ameaças captadas pela PF (Polícia Federal) por meio do monitoramento das redes sociais de ativistas que prometem invadir o local para soltar os camundongos que servem às pesquisas científicas da universidade e de outros centros.
   Diligências da PF já estão agendadas para Campinas para quinta e sexta-feira para identificar de onde partem as ameaças.
   No entanto, segundo fontes da PF, o grupo teria parte dos integrantes que, em 18 de outubro passado, levaram do Instituto Royal, em São Roque, todos os cães da raça beagle que eram usados como cobaias no laboratório. Os ativistas acusavam o laboratório de maus-tratos, o que o Instituto nega. No último dia 13, eles voltaram ao local e levaram os roedores que ainda estavam lá.
    As ameaças e a intensificação da vigilância, com o FECHAMENTO DE VIAS DE ACESSO AO CEMIB, foram confirmadas por fontes do “Metro” junto à universidade. No entanto, ontem ninguém da assessoria de imprensa foi encontrado para prestar mais informações sobre o serviço  desenvolvido no centro de bioterismo.
    O local, uma dos mais qualificados do país, trabalha com produção de animais livres de doenças e com procedência genética garantida, conforme exigem órgãos técnicos internacionais para aceitar pesquisas em saúde.
Fonte- METRO CAMPINAS 19.11.2013

Vejam mais em http://metropoint.metro.lu/20131119_MetroCampinas.pdf

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Linchamento de dois cães na China pode provocar mudanças na lei

PT ANIMAL - NOTÍCIAS
Linchamento de dois cães na China pode provocar mudanças na lei
SEGUNDA-FEIRA, 18 NOVEMBRO 2013 19:16 | JOÃO MIGUEL RIBEIRO

Dois cães foram linchados pela população de uma cidade. O ato ocorreu numa cidade da China, envolveu forças de segurança e serviu para lançar o debate sobre a necessidade do país adotar uma legislação de proteção animal.

Dois mastins tibetanos foram linchados pela população de Shijiazhuang, uma cidade chinesa onde é proibida a presença de animais de grande porte. Os cães pertenciam a um pastor e aproveitaram uma ausência do dono (tinha ido ao mercado) para sair da quinta. Ao entrarem na cidade, foram assustados por um idoso: acabaram perseguidos pela população e por agentes da polícia, sendo apedrejados, espancados com paus, mutilados com espadas e alvejados a tiro antes de morrerem.


A morte pode não ter sido em vão: de acordo com os especialistas, o impacto mediático do acontecimento e sobretudo a forma tendenciosa como a imprensa tem coberto o caso, denunciado a inexistência de leis contra a crueldade animal na China, podem servir para mudar o quadro legislativo do país.


leia mais

domingo, 17 de novembro de 2013

Cuidador de animais de Araraquara, SP, terá desconto na conta de água

16/11/2013

Benefício dá isenção no pagamento de 5 litros diários de água por animal.
Exigência mínima de 30 animais é criticada por entidades da cidade.
Do G1 São Carlos e Araraquara

A Câmara de Araraquara (SP) aprovou na terça-feira (11) um projeto de lei que dá descontos na conta de água para moradores e entidades que acolhem animais domésticos. O benefício será concedido a cuidadores que abrigam pelo menos 30 animais. A exigência mínima é alvo de críticas dos ativistas.

Protetores de animais poderão ter desconto na conta de água (Foto: Wilson Aiello/EPTV)
Segundo a nova lei, apresentada pelo Executivo e aprovada por unanimidade pelos vereadores, moradores e entidades terão isenção no pagamento no consumo de cinco litros de água por animal, o equivalente a 150 litros diários e 4,5 mil litros por mês.
leia mais

(vídeo) 'Deve estar passeando agora, é um alívio', diz homem que salvou golfinho

17/11/2013
'Deve estar passeando agora, é um alívio', diz homem que salvou golfinho
Inicialmente eles pensaram que o animal fosse um tubarão.
Golfinho pulou para fora da água como 'forma de agradecimento'.
Do G1 Santos

O feriado desta sexta-feira (15) vai ser inesquecível para uma família de São Vicente, no litoral de São Paulo. Durante um passeio de barco em Praia Grande, eles tiveram uma supresa: encontraram um filhote de golfinho. O animal estava com o bico enrolado em uma sacola de plástico. O golfinho poderia ter problemas se não fosse encontrado, o resgate foi todo gravado.
Era um dia de descontração para a família de Marcos de Farias, que é operador de empilhadeira. De acordo com o morador de São Vicente, ele, o irmão e o pai costumam alugar um barco durante os fins de semana e sair para pescar. “Fazemos isso sempre que possível, apenas para distrair, sair para conversar e quem sabe fisgar algum peixe, é claro”, afirma.

leia mais e veja o vídeo aqui

Cadela fica paraplégica e espera por novo lar em São João del-Rei, MG

17/11/2013
Cachorrinha foi encontrada ferida há cerca de três meses.
Cadeira especial foi construída para facilitar a locomoção do animal.
Rafaela Borges
Do G1 Zona da Mata


Cachorrinha aguarda um novo lar
(Foto: Divulgação/Setor de Zoonoses)
Após ser atropelada na BR-265, uma cadelinha de São João del-Rei ficou impossibilitada de andar e ganhou uma cadeira especial para ajudar na locomoção. Agora ela precisa de um dono. Por isso, o setor de zoonoses e a Sociedade São Francisco de Assis de Proteção aos Animais estão em busca de um lar que contenha amor e carinho. Segundo o representantes da instituição, os atropelamentos de cães são frequentes na cidade histórica.
De acordo com o coordenador do setor de zoonoses, Valdisnei Lopes, a cadela chegou ao canil há cerca de três meses. “Um rapaz a encontrou machucada na estrada e trouxe para a gente. Nós a levamos para o canil. Contamos com o apoio de voluntários e garantimos o tratamento”, contou. A cadelinha, que ainda não tem um nome, fez sucesso. “Ela é um amor. Temos nos dedicado muito a ela”, garantiu a presidente da Sociedade São Francisco de Assis de Proteção aos Animais, Mara Souto.

leia mais

sábado, 16 de novembro de 2013

Protesto na PUC Campinas contra testes em animais


Abaixo, as fotos do protesto em frente da PUC Campinas no dia 16.11.2013, contra o uso de animais em experimentos. A PUC usa animais em sala de aula porque não tem vontade de mudar a situação. No dia 24 de outubro, ativistas invadirame filmaram um laboratório onde porcos estavam sendo vítimas de vivissecção (experimentos em animais). Você teria coragem de ser atendido por um médico que foi formado numa faculdade que ensina medicina matando porcos? Na Inglaterra e Alemanha, a utilização de animais vivos na educação foi abolida. Na Itália, mais de um terço das Universidades abandonaram o uso de animais no ensino. Nos EUA, 70% das faculdades de medicina não usam animais em aula. 
Aqui no Brasil mesmo, faculdades como a Faculdade de Medicina do ABC, a Anhembi-Morumbi e a UFGRS aboliram este método de ensino cruel e desnecessário.
Então, porque a PUC Campinas insiste nesta técnica grotesca?



Vereador do PT quer proibir testes com animais em Mauá

Cynthia Tavares
Do Diário do Grande ABC
A prática de experimentos com animais vivos pode ser proibida em Mauá. Proposta de emenda à lei orgânica apresentada pelo vereador Wagner Rubinelli (PT) veda a realização de vivisecção que apresente risco e sofrimento aos bichos.

A polêmica envolvendo experiências científicas com os animais começou após a invasão do Instituto Royal, em São Roque, onde diversos cachorros da raça beagle supostamente sofriam maus-tratos e eram usados como cobaias nos testes de remédios e foram resgatados por manifestantes. Muitos cães estavam cegos, surdos ou mutilados em decorrência das pesquisas. A instituição encerrou os trabalhos após o protesto. Outra invasão ocorreu na madrugada de quarta-feira, sem os beagles no instituto. Foram libertados roedores.

Rubinelli explicou que sua propositura serve como precaução, tendo em vista que não existem casos registrados de vivisecção em Mauá. “O projeto foi apresentado com o intuito de que nenhum laboratório que tenha essa prática se instale em nossa cidade para fazer experimentos se utilizando de animais”, declarou.

leia mais

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

(vídeo) Boi que caiu em casa leva choque e demora sete horas para ser resgatado

15/11/2013

Animal ficou debilitado e foi levado para uma chácara particular em Sumaré.
Ninguém se feriu em acidente no Parque Santo Antônio na noite de quinta.
Do G1 Campinas e Região
O boi de 450 quilos que caiu sobre o telhado de uma casa, em Sumaré (SP), na noite de quinta-feira (14), demorou sete horas para ser resgatado pelo Corpo de Bombeiros e por voluntários, que chegaram até a dar choques para tranquilizar o animal. O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da cidade não possui um caminhão adequado para fazer transporte de animais de grande porte, por isso foi pedido um veículo particular.

Os voluntários tiveram dificuldade para colocar o boi dentro do caminhão e, além do choque e alguns chutes, o animal foi puxado pelo pescoço e chegou a cair no chão. Ele ainda se debateu e ficou com o nariz machucado. "Ele estava muito nervoso, por isso tivemos que fazer isso, mas isso não maltrata o animal, ele estava à vontade", disse o proprietário do caminhão, Carlos Coalho.

leia mais e veja o vídeo

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

(vídeo) Ministério Público Militar vai apurar caso de touro maltratado no Pará

14/11/2013
Ministério Público Militar vai apurar caso de touro maltratado no Pará
Policiais foram até Benfica, na RBM, verificar o caso.
Professor da UFRA diz que houve maus-tratos.
Do G1 PA

O Ministério Público Militar vai abrir inquérito para apurar a conduta dos policias militares que foram até Benevides, na região metropolitana de Belém, verificar os possíveis maus-tratos a um touro. O animal era puxado por um caminhão no meio da rua.
“Policial Militar não cabe à ele fazer juízo de valor do fato, ou seja, dizer se é ou não é crime. Então, se ele está presenciando um fato que em tese a lei penal brasileira descreve como crime, à ele cabe sim fazer a prisão da pessoa em flagrante delito. E conduzir para autoridade policial competente para que seja feito o procedimento legal adequado”, disse o promotor Armando Brasil.

leia mais e veja o vídeo

(vídeo) Haddad diz que ouviu Dom Odilo e vetará enterro de pets em cemitério

Nota sobre a notícia abaixo: no Brasil o Estado não é laico mas subserviente à Igreja Católica...
João
-----------------------------------

14/11/2013
Haddad diz que ouviu Dom Odilo e vetará enterro de pets em cemitério
Argumento do arcebispo metropolitano influenciou a decisão do prefeito.
Projeto de lei foi aprovado nesta quarta (13) pela Câmara Municipal de SP.
Do G1 São Paulo



O prefeito Fernando Haddad anunciou nesta quinta-feira (14) que vai vetar o projeto de lei que permite o sepultamento de animais de estimação em cemitérios públicos. Haddad disse que tomou a decisão após conversar com o arcebispo metropolitano Dom Odilo Scherer.
“Eu conversei até com o Dom Odilo sobre o assunto. Eu entendo que para muita gente pode parecer uma coisa de menor importância, mas para aqueles que entendem que ali é solo sagrado, você tem que ter um certo respeito à religiosidade das pessoas. Ele [Dom Odilo] inclusive me escreveu uma carta, e eu entendo que são legítimos os argumentos.”
O projeto, de autoria de vereadores Goulart (PSD) e Roberto Tripoli (PV), foi aprovado nesta quarta (13), em segunda votação, pela Câmara de São Paulo.
lei mais e veja o vídeo

A.L.F divulga nota em rede social sobre invasão

14/11/13 | INSTITUTO ROYAL

A.L.F divulga nota em rede social sobre invasão

A Frente de Libertação Animal (ALF, sigla em inglês), divulgou um texto na  página no facebook da ALF Interior, sobre a invasão de ativistas no Instituto Royal, na madrugada de ontem (13). O grupo afirma que não houve agressão física a nenhum segurança."Eles foram avisados desde o começo que nada aconteceria a eles, que somente queríamos os animais", diz a publicação.

Em contrapartida, a diretora-geral do Instituto Royal, Silvia Ortiz, afirmou que os vigias - de uma empresa terceirizada - teriam sido amarrados, sofrido agressões e até mesmo a ameaça de serem queimados.

A publicação também diz que o número de roedores divulgado por Silvia Ortiz  foi diferente. "Não chegou a 500 animais, e sim um pouco mais de 100". Sobre a depredação do prédio do laboratório, o grupo informou que algumas coisas são quebradas devido a correria e tempo curto para a ação.

O grupo comemorou o resgate, ressaltando que todos os roedores foram pegos, e que a foi mais uma grande vitoria para a A.L.F. e todos os amantes, protetores e ativistas.

Confira um trecho da publicação:

"Agradecemos a todos os grupos A.L.F's do Brasil, a Frente de Libertação Animal que é a pioneira em nosso País, ao pessoal de frente que nos deu segurança usando sua tática, e a todos ativistas e protetores que depositaram confiança em nosso pequeno grupo. A ajuda de todos foi de muita importância, nos dando força e coragem, e digo que essa vitoria é de todos nós. Não vamos parar, pois a batalha ainda é longa, mas com união, força, coragem e fé as vitorias serão nossas."

fonte:
 http://www.cruzeirodosul.inf.br/materia/515136/alf-divulga-nota-em-rede-social-sobre-invasao

Veterinários e voluntários chegam às Filipinas para ajudar animais

Objetivo do grupo, que tem cinco anos de experiência em tragédias, é resgatar, alimentar e vacinar bichos que sobreviveram ao tufão
por Globo Rural On-Line


Editora Globo
Foto: Divulgação/IFAW (International Fund fos Animal Welfare)

O tufão Haiyan, que devastou as Filipinas, deixou milhares de mortos, feridos e desabrigados. Quase uma semana após a tragédia, veterinários e voluntários começam a chegar aos locais mais afetados em busca de animais que possam ter sobrevivido ao supertufão.

As expedições foram organizadas pela IFAW (International Fund fos Animal Welfare) com membros que participam deresgate de animais em situações de riscos e tragédias há cinco anos, em média. Três veterinários estão no grupo. O objetivo é ajudar bichinhos domésticos e também cabras e porcos de fazendas atingidas pelos ventos.
leia mais

(SP) Câmara aprova enterro de animais em cemitério

Diário de São Paulo

14 NOVEMBRO
 Projeto é de autoria dos vereadores Goulart e Roberto Tripoli; PL ainda passará por sanção de Haddad
DIÁRIO SP ONLINE

Em votação na última quarta-feira, a Câmara Municipal aprovou um projeto de lei que permite que animais domésticos sejam enterrados juntos aos seus donos em túmulos e em cemitérios municipais. A votação ainda deverá ter sanção do prefeito Prefeito Fernando Haddad.

O projeto é de autoria dos vereadores Goulart e Roberto Tripoli. A justificativa é que os animais são importantes para e que também são considerados membros dela e que não haverá impactos ambientais nos cemitérios, pois possuem estrutura que isola os cadáveres.

De acordo com o projeto, os cemitérios privados devem estabelecer regulamentos internos para que seja permitido o enterro de animais junto aos humanos.


http://diariosp.com.br/noticia/detalhe/60336/Camara+aprova+enterro+de+animais+em+cemiterio

PUC - CAMPINAS!!! - MANIFESTAÇÃO CONTRA O USO DE ANIMAIS VIVOS NO ENSINO E NA PESQUISA

DIA 16 ÀS 9:00 !!! PUC - CAMPINAS!!!

Campus 2 da PUC, em Campinas-SP, na Av.

John Boyd Dunlop, concentração no ponto de

ônibus em frente a universidade da PUC
Descrição
IMPORTANTE: O CAMPUS 2 DA PUC FICA JUNTO COM O HOSPITAL, PORTANTO NINGUÉM ESTÁ AUTORIZADO A FAZER BARULHO NAS PROXIMIDADES!

A PRESSÃO SE FAZ NECESSÁRIA, QUANTO MAIS PESSOAS PRESSIONAREM, MELHOR PARA OS ANIMAIS!!!
VAMOS LÁ, GENTE!!!!

Atenção nas datas! Dia 16 na PUC-Campinas e dia 23 na UNICAMP!

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

USP e UNICAMP envolvidas com o Instituto Royal


Parque diz que coelhos podem virar alimento no Zoológico de Brasília

13/11/2013

Alto números de animais pode causar desequilíbrio ambiental, diz gestor.
Zoonoses faz estudo para definir destino dos animais, afirma secretaria.
Do G1 DF


Coelhos que habitam o Parque Olhos D'água, em Brasília, deverão ser retirados do local pelo governo do Distrito Federale podem virar alimento de animais no Zoológico da capital federal, segundo a administração do local. Segundo o GDF, a lei não permite animais exóticos em uma unidade de conservação.
O responsável pelo parque, Edeon Vaz, diz que o Zoo de Brasília é um dos prováveis destinos dos coelhos. Ele afirma que a presença dos bichos pode causar um desequilíbrio ambiental no local.

“Esses coelhos vão ser coletados. Existem várias destinações, uma delas o próprio Jardim Zoológico. Eles vão servir de alimentos mesmo para felinos e outros animais.”

leia mais e veja o vídeo

Ativistas fazem nova invasão ao Instituto Royal e soltam roedores

Quarta, 13 Novembro 2013 13:09


Ativistas fazem nova invasão ao Instituto Royal e soltam roedores
Por  G1 Comente agora

Vigia disse à polícia que foi mantido refém por grupo de pessoas.
Laboratório diz que equipamentos foram quebrados e roedores, soltos.
Ativistas publicaram em redes sociais fotos da invasão ao laboratório (Foto: Reprodução/Facebook)

Um grupo de ativistas mascarados fez uma nova invasão ao Instituto Royal, em São Roque (SP), na madrugada desta quarta-feira (13) e levou todos os roedores que ainda estavam no local. Segundo o delegado Marcelo Pontes, um vigia do prédio relatou à polícia que cerca de 40 pessoas chegaram ao local por volta das 3h, usando máscaras e armadas com facas.


Ativistas pedem que investigações sobre maus-tratos em animais no Instituto Royal sejam aprofundadas
O laboratório, que usava cobaias em testes científicos, foi invadido pela primeira vez por um grupo de defensores de animais na madrugada de 18 de outubro. Na ocasião, os ativistas levaram todos os 178 cães da raça beagle que eram usados nos testes, além de sete coelhos. Os roedores permaneceram no local. Dezenove dias após a invasão, o laboratório divulgou o encerramento das atividades na cidade.

Ala onde ficam os ratos utilizados como cobaias no instituto Royal (Foto: Elisângela Marques/ G1)Roedores permaneceram no local após a primeira
invasão (Foto: Elisângela Marques/ G1)
Vigias disseram à polícia que foram mantidos reféns enquanto os invasores entraram no prédio. Os seguranças relatam, ainda, que foram agredidos e roubados pelos invasores. Eles foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba pela manhã para fazerem exame de corpo de delito. Ninguém foi detido.

De acordo com informações da assessoria de imprensa do Instituto Royal, os ativistas quebraram vários equipamentos, carros da empresa e dos seguranças e levaram cerca de 370 roedores. O Instituto Royal não informa quantas pessoas ainda trabalhavam no local após o encerramento das atividades.

Grupos ativistas publicaram e compartilharam fotos da nova invasão em redes sociais. A polícia vai tentar identificar os envolvidos. O Instituto Royal registrou um boletim de ocorrência por conta da invasão.

Os ativistas pixaram as paredes iternas do Instituto Royal (Foto: Elisângela Marques/G1)Ativistas pixaram as paredes do Instituto Royal (Foto: Elisângela Marques/G1)
fonte:
http://www.cbnfoz.com.br/noticias-de-hoje/editorial/brasil/noticias/13112013-46024-ativistas-fazem-nova-invasao-ao-instituto-royal-e-soltam-roedores

Quase um mês após invasão, grupo rende seguranças e leva ratos do Instituto Royal


Jacqueline França
Do UOL, em Sorocaba 13/11/201311h52

Cerca de 50 pessoas invadiram na madrugada desta quarta-feira (13) a sede do Instituto Royal, em São Roque. O laboratório foi totalmente depredado, inclusive os carros que estavam estacionados no local.

Há quase um mês, no dia 18 de outubro, um grupo de ativistas invadiu o laboratório e levou 178 cachorros da raça beagle e alguns coelhos. Eles acusaram o instituto, que usa os animais em testes de medicamentos, de maus-tratos. O Royal nega as acusações.

Segundo a polícia, os três seguranças que estavam no local foram rendidos, amarrados e agredidos. O grupo pixou as paredes com as siglas ALF, que indica o grupo de ativistas Frente de Libertação Animal. Eles colocaram os ratos que ainda estavam no instituto em sacolas e levaram embora.

Um dos seguranças contou que os invasores chegaram por volta de 3h15 e estavam encapuzados. Ele disse que os três foram amarrados com os cadarços das próprias botas e agredidos. "Eles ameaçaram atear fogo na gente se não disséssemos onde estavam os ratos", diz sem se identificar.

leia mais

Instituto Royal volta a ser invadido e depredado

Por iG São Paulo | 13/11/2013


Grupo de 40 pessoas encapuzadas rendeu três vigias, pichou muro, depredou carros e libertou camundongos

Cerca de 40 pessoas encapuzadas invadiram o Instituto Royal, em São Roque, na madrugada desta quarta-feira. De acordo com a delegacia local, o grupo rendeu três vigias e libertou camundongos, embora não os tenha levado.


Agência Brasil
Instituto Royal em São Roque (SP)
De acordo a delegacia, a invasão aconteceu às 3h. Munidos de facas, alicates e até machados, os invasores renderam três vigias, que, antes de terem os documentos roubados, sofreram a ameaça de serem queimados. O grupo pichou o instituto com as letras “ALF” e depredou três carros e uma moto.


A Polícia Militar foi acionada, mas não havia suspeitos quando a viatura chegou. Até o momento, ninguém foi preso.

Portas foram arrombadas para que o grupo tivesse acesso ao local em que eram mantidos ratos e camundongos, que foram soltos, mas não levados.

O instituto foi invadido pela primeira vez no dia 18 de outubro, ocasião em que 178 cães da raça beagle e alguns coelhos foram “resgatados”. Na semana passada, o laboratório anunciou o encerramento das atividades por "falta de segurança".

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sp/2013-11-13/instituto-royal-volta-a-ser-invadido-e-depredado.html

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Instituto Royal: ação para libertação dos últimos roedores

Desde o final da semana passada uma comissão formada por alguns ativistas tem trabalhado arduamente nos bastidores do caso Royal tentando a liberação desses animais . Porém, nada do concreto foi conseguido ,
Pelo visto, o poder público só funciona sobre  GRANDE pressão!
Então, clamamos a todos que utilizem o formulário abaixo, EXIGINDO dos nossos representantes públicos  intermediação URGENTE da entrega desses animais , haja vista o Royal ter divulgado em nota oficial , que demitiu TODOS funcionários, e que segundo  e-mail encaminhado pelo Royal a Prefeitura de  São Roque, eles  não possuem nem pessoal para contar os Animais!
Todos juntos mais uma vez ativistas !

Veterinário diz ter encontrado 'anemia grave' em cães retirados do Royal

12/11/2013

Profissional conta que apoia movimento dos ativistas e ofereceu sua clínica.
Instituto não quis comentar hemogramas dos beagles.
Karina Trevizan
Do G1, em São Paulo

Um veterinário que afirma ter avaliado cerca de 15 cachorros retirados do Instituto Royal em outubro diz que os animais apresentaram graves quadros de anemia. Wilson Grassi, que disponibilizou sua clínica na Zona Leste de São Paulo para o atendimento aos beagles, relata que se prontificou a avaliar animais removidos do instituto quando soube da remoção dos bichos pelos ativistas em São Roque.
“Conheço vários ativistas. Como achei um processo extremamente importante e significativo, coloquei no meu Facebook que eles [pessoas que tivessem ficado com cães] poderiam me procurar que eu faria um check-up de graça”, diz o veterinário. “Sou defensor do direito dos animais.”

leia mais

Brasil: Apoio a proibição de testes em animais para cosméticos

Ciência
12.11.2013

Brasil: Apoio a proibição de testes em animais para cosméticos

HSI parabeniza as sociedades científicas brasileiras que declararam apoio a proibição de testes em animais para cosméticos


Duas sociedades científicas declararam seu apoio à proibição nacional dos testes em animais para cosméticos. O Doutor Marcelo Morales anunciou recentemente que a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Federação de Sociedades de Biologia Experimental (FeSP) apoiam a proibição, desde que tecidos de pele humana sejam mais amplamente disponíveis no Brasil, como um substituto para a utilização de animais.

O anúncio aconteceu duas semanas após a reunião onde estiveram presentes o Ministro da Ciência e Tecnologia, o Doutor Marcelo Morales, representantes da Humane Society International (HSI) e uma delegação de parlamentares liderados pelo deputado Ricardo Izar (PSD - SP). Já 150 parlamentares assinaram a declaração Liberte-se da Crueldade em apoio a uma proibição nacional.


leia mais

Universidades britânicas mataram mais de um milhão de animais em testes de laboratórios

Internacional
12/11/2013
Dados foram organizados e publicados por um grupo de jornais estudantis

De acordo com o levantamento, 124 macacos foram mortos em pesquisas no Reino Unido, entre julho de 2012 e julho de 2013
AP

As universidades britânicas mataram em 2012 cerca de 1,3 milhão de animais em pesquisas cientificas. O levantamento foi feito com base na lei de acesso à informação do Reino Unido pelo The Tab, um grupo de jornais produzido por estudantes do país.


Leia mais

Caixa com gatinhos abandonados preocupa moradora de Cubatão

12/11/2013
Filhotes foram abandonados e um deles está muito debilitado.
Prefeitura diz que Zoonose tem capacidade limitada de abrigamento.
Lilian Brito
Internauta, Cubatão, SP

Um dos filhotes de gato não consegue se levantar (Foto: Lilian Brito / VC no G1)

Uma caixa cheia de filhotes de gatos foi deixada na Rua São João, 413, na cidade de Cubatão (SP), e está preocupando muito as pessoas que encontraram os animais. A internauta Lilian Brito, que entrou em contato por meio da plataforma colaborativa VC no G1, diz que chegou a levar os gatos até o Centro de Zoonoses de Cubatão, mas foi dito que eles não poderiam cuidar dos animais.
Os animais foram encontrados por Lilian na manhã desta segunda-feira (11) onde a própria prestou uma primeira ajuda aos filhotes. Em seguida, ela levou os gatos até o Centro de Zoonoses de Cubatão, mas não conseguiu ser atendida. “Os funcionários que estavam lá no momento disseram que não poderiam ficar com os animais. Cheguei a pedir que passassem o gatinho mais debilitado por um veterinário, mas me disseram que não seria possível”, afirma.
leia mais

Dieta rica em proteínas animais aumentaria risco de diabetes

O risco aumentou 96% em mulheres de constituição física normal e que ingeriam alimentos com carga ácida maior

Justin Sullivan/Getty Images

Açougueiro corta pedaço de carne bovina

Carne: cientista admitiu, contudo, que outros trabalhos serão necessários para confirmar os resultados deste primeiro estudo sobre o tema
Paris - Alimentos ricos em proteínas animais e, portanto, acidificantes, aumentariam sensivelmente o risco de diabetes tipo 2, a mais comum, revelou um estudo publicado esta terça-feira por cientistas do Inserm.

"Este é o primeiro estudo a estabelecer um vínculo entre a carga ácida da alimentação e um aumento significativo do risco de diabetes tipo 2", comentou o doutor Guy Fagherazzi, um dos autores do estudo publicado na revista Diabetologia, da Associação Europeia de Estudo do Diabetes.

leia mais

ONG internacional divulga lista com empresas que utilizam cobaias animais

ONG internacional divulga lista com empresas que utilizam cobaias animais

Por: Henrique Almeida


Após a manifestação realizada no dia 18 de outubro, no Instituto Royal (que não possui ligação com a Royal Canin, fabricante de ração para cães), em São Roque/SP,  ativistas "soltaram os cachorros" contra a utilização de animais em experimentos científicos, sociedade e organizações não governamentais se uniram para interromper este tipo de prática. Para alertar a população, a ONG internacional PETA (People for Ethical Treatment of Animal)disponibiliza uma lista contendo as empresas multinacionais que testam produtos em bichos.

Avon, Dolce & Gabbana, Gillette, Head and Shoulders, Hugo Boss, Johnson & Johnson, L"Oreal (EUA), Pampers, Pantene e Unilever são as principais corporações incluídas à tabela. A ONG também exibe uma classificação com as entidades que não usam cobaias animais, no entanto, a maior parte das organizações atua no ramo de artigos veganos (isto é, alimentos ou itens que não exploram recursos do mundo animal) ou são instituições parceiras da própria PETA. Contudo, no campo referente a empresas que "trabalham para mudar o regulamento (sobre testes em animais)", constam apenas marcas da Colgate e Palmolive.


leia mais

Centro de Zoonose amplia serviço de castração de cães e gatos em Salvador

12/11/2013
Cão ou gato deve ter entre oito meses e cinco anos de idade

Do R7
O Centro de Controle de Zoonose (CCZ) ampliou o serviço de castração de cães e gatos. Após obras de adequação e a contratação de prestadores, o CCZ reativou o serviço na própria sede, localizada no bairro do Trobogy.
No local, os animais encaminhados por ONGs terão prioridade no atendimento.

Mas, o público geral também pode encaminhar seus bichos de estimação para castração. Para ter acesso ao serviço, o proprietário do animal deve ligar para o Disque Saúde 160, ou para o Salvador Atende 156, para agendar atendimento junto à Coordenadoria de Saúde Ambiental (Cosam), no CCZ, onde será encaminhado para uma das 27 unidades de saúde distribuídas pela cidade para fazer o cadastro. No agendamento, os interessados devem levar o cartão do SUS e a carteira de vacinação de seu animal.


leia mais